SEM DOMÍNIO traz para você aquilo que realmente interessa na comunicação: INFORMAÇÃO SEM MANIPULAÇÃO.

O SEM DOMÍNIO oferece para você a informação sem manipulação. Livre de patrocínios governamentais ou do marketing de interesse, construímos um ambiente multiplataforma de comunicação e diálogo aberto e livre.

Blog dos nossos Colunistas

Aqui você encontra as publicações de nossos grupo de colunistas. Acesse nosso blog e fique por dentro da informação sem manipulação.

Cortes, resenhas e lacrações

No Youtube, mantemos um canal com os melhores momentos de nossas entrevistas. São cortes trazendo o melhor conteúdo, resenhas com as melhores explicações e, as melhores lacrações!

Transmissões ao vivo

Aqui você acessa nosso canal no Twitch.tv e pode assistir ao vivo ou rever nossas entrevistas feitas ao vivo. Sempre às 18:30hs do Brasil, trazemos entrevistas interessantes, com gente real, com informação fiel!

As entrevistas e reportagens (em construção)

Nesse canal do youtube, trazemos as entrevistas que não podem ser realizadas ao vivo por conta do fuso horário ou de outras dificuldades. Também compartilhamos aqui, reportagens feitas por nossos parceiros e equipe.

Em parceria com

Em Nações tidas como sérias, pelo menos no conceito de D’ Gaulle, instituições como o Senado e o Supremo Tribunal, são paradigmáticas e ícones do conceito de prática da Democracia! 

Bem assim, é de imaginar que sejam compostos por figuras ímpares da Nação, quer sob o ponto de vista de integridade pessoal, no primeiro caso, como de cultura jurídica e integridade no segundo caso. 

Todavia no caso brasileiro, não soe ocorrer assim! O Senado tem figuras absolutamente discutíveis, inclusive condenados pela Justiça. O Supremo Tribunal por seu turno é composto em maciça maioria por membros indicados e acolitados em relação espúria com o Senado, maioria esta formada por advogados de trajetória profissional discutível, posto ligada a grupos políticos e até mesmo a  atividade criminosa! 

Certamente, tal realidade aliada à prática do Supremo Tribunal, que está todos os dias nas primeiras páginas dos jornais, deixando com clareza hialina a sua intervenção nos atos de outros Poderes, Executivo em especial e Legislativo, criou na população um sentimento de descrença em relação à Justiça! 

Judicialização aliada ao exibicionismo

Se por um lado à defesa exacerbada dos setores mais a esquerda, que enxergam na judicialização aliada ao exibicionismo de Ministros ligados umbilicalmente aos auto nominados progressistas postura adequada, há quem enxergue no Supremo, revanchismo, oportunismo e a prática de um terceiro turno eleitoral disfarçada de guarda a Democracia e aos princípios Constitucionais. 

Para quem analisa com o apuro que tal situação demanda, evidencia-se a cada dia que passa e em especial a cada demonstração de imposição de força por parte do Supremo, o esticar da corda. 

Precedentes históricos deveriam balizar o comportamento dos Ministros, o que não tem ocorrido. Isto é fato incontestável. Vem de há muito, mas encontra no obstaculizar de investigações nos parentes dos Ministros e de suas fontes de renda seu ápice! 

Ainda na análise perfunctória creio fundamental escrever sobre o que tenho de referência nas redes sociais e nas informações coletadas no dia a dia! 

O Supremo não vem se contendo, e a imensa necessidade que Ministros têm de mostrar sua gratidão aos “Padrinhos” e ao seu vínculo ideológico pessoal, provoca um desconforto imenso na população como um todo! 

Não me lembro de um quadro do Supremo que seja desprezado e que tenha tão pouco credito junto à população como o atual, contudo não consigo enxergar nas atitudes dos Ministros, reconhecimento desta realidade, tamanha desproporção de seu comportamento e do que o povo tem como idealizado. 

Por certo, mandar prender um Deputado Federal, como se já não bastasse o muito que vem sendo feito por Alexandre de Morais, desencadeia crise sem proporções avaliadas devidamente até o momento em que escrevo.  

O Supremo confirmou por unanimidade a decisão de prender o Deputado. 

II A CORDA E A CRISE 

Deputado Daniel e Alexandre Moraes.

Está na ponta da língua de todos os que defendem as atitudes de Alexandre de Morais e em especial na própria boca do Ministro o autoelogio pela dita “luta pela Democracia vigente”. 

A dita  vigente é a que mantém gente como Stédile e José Dirceu livres, leves e soltos passarinhos tão queridos e caros a parte de brasileiros de neles vê o bom e caro exemplo de prática democrática! 

A própria Câmara Federal se divide em contrários a prisão que espanca princípios jurídicos e a própria Constituição e favoráveis  como para minha inexcedível surpresa Toninho de Fazenda Rio Grande deputado federal pelo Paraná.  Disse ele para justificar sua posição que lhe prometeram paz e liberdade quando votou em Lyra. Esqueceu tantos anos que está na casa de leis, nababescos salários, que o preço da liberdade é a luta eterna! 

Entendo que a Câmara Federal deve votar pela soltura ou não do Deputado. Todavia, entendo mais que a votação em apreço deve obrigatoriamente ser aberta, clara, nominho por nominho! 

Imagino que deputados que são favoráveis à prisão de Daniel, vão ter a decência de desde logo abrir mão de forma permanente de foro privilegiado e quando demandados pessoalmente do contraditório.  

Explico: como a prisão ocorreu em sede de flagrante delito estendido, nova moda do Supremo, quem é a favor da excrecência deve ser a favor da renúncia do estado de direito. 

Enfim, deputado é funcionário do povo e como funcionário tem obrigações, algumas decorrentes do Regimento, legislar e fiscalizar outras decorrentes do que nominamos lealdade à liberdade da Casa. 

Friso desde logo: não se trata de defender o vernáculo utilizado pelo Deputado, muito menos da oportunidade ou não de seus ataques. Defendo sim, de forma intransigente a Constituição vigente e a legislação aplicável à espécie de procedimento do Deputado Federal em exercício do mandato! 

Sendo assim, está na lei, que o Deputado deverá ser alvo de atitude de seus pares, da Comissão de Ética da casa e outras consequências observado o rito aplicável à espécie! 

O que não posso como cidadão suportar é uma Suprema Corte que tem processos aos magotes nos escaninhos de Suas Excelências, esperando a distribuição de justiça a tempo  e modo e se move com a lerdeza conhecida e quando se trata de proteger seus interesses e segredos inconfessáveis, age com diuturnamente como vem agindo. 

 Quem não zela pela Democracia são os Ministros que legislam e geram jurisprudência em causa própria e com este proceder, esticam sim a corda e certamente poderão ser surpreendidos com o que pode vir na ponta dela. 

EXPLICANDO  

Sei que prometi mostrar fatos relativos ao Secretário de Educação do Governo Camondonguinho! Todavia os fatos supra referidos são mais importantes. Se você não se aguenta de curiosidade, visite o site do TJSP! 

ORAÇÃO DE OGIER BUCHI 

Senhor abençoe este povo brasileiro! Covid, STF, Pedágio, e os políticos que temos, todos culpando um pelas vacinas! E ainda há os que torcem pelo Coritiba como eu! AMÉM 

Ogier Buchi

%d blogueiros gostam disto: